WeCreativez WhatsApp Support
Bem-vindo ao nosso site, nossa equipe está pronta para ajudar.
Olá, como posso ajudar?

(81) 99610-7895 | 98582-7060

contato@gescontabilidade.com.br

A contabilidade fiscal gera reconhecimento ao empresário bom pagador

Entenda como a contabilidade pode ajudar o empreendedor a se beneficiar com o seu bom pagamento, a notícia foi dada na Semana Global do Empreendedor

Uma lei que reconhece os empresários que pagam os seus embargos e impostos em dia está para ser tramitada no Congresso Nacional. O projeto que beneficia os micro e pequenos empresários que estão a quem das suas responsabilidades com a Fazenda, também serve para que outros pequenos e médios empresários venham a pagar as suas pendências em dia e que pessoas interessadas em abrir o seu próprio negócio venha a ser encorajada.

Esse tipo de projeto de lei aumenta ainda mais a importância da contabilidade fiscal em uma empresa, justamente pelo fato dela fazer a auditoria periódica.

Determinados descontos e vantagens podem ser muito útil a empresas que resolvem as suas pendências fiscais de última hora, embora ainda não se saiba quais serão os benefícios à essas empresas.

Além do estímulo, o auxílio

Fora a ideia de lei apresentada que estimula os empresários de médio e pequeno porte através do reconhecimento ao bom pagador, existe a PL (Projeto de Lei) 171, que tramita no Congresso Nacional desde 2015 e promulga o refinanciamento de dívidas relacionadas a pequenas e médias empresas. Ambas as situações facilitariam a vida do pequeno e médio empresário brasileiro.

Mas um sinal da importância da contabilidade fiscal na vida do pequeno e médio empresário nesse processo, é a sua auditoria constante, contabilizando valores a serem pagos de impostos e tributos, mantendo em dia esse pagamento, auxiliando muito na saúda da empresa do vermelho a partir do momento do refinanciamento e mais ainda na sua manutenção no mercado e do pagamento das parcelas acordadas.

Crescer sem medo

As mudanças promovidas a partir do projeto “Crescer Sem Medo” já começaram a valer para pequenas e médias empresas neste ano de 2018. As mudanças incluem o aumento do teto do faturamento do Simples Nacional que subiu de 3,6 para 4,8 milhões de reais. Essa ação faz com que mais empresas simplifiquem a sua forma de pagamento por meio do Programa “Simples Nacional”, dando um grande refresco para as contabilidades fiscais destas empresas.

Além disso, ainda haverá progressão da alíquota já praticada no IRPF (Imposto de Renda de Pessoa Física). Desta forma, cabe a contabilidade fiscal ficar atenta se a empresa ultrapassa o seu ganho máximo permitido. Se isso acontecer, uma nova alíquota será aplicada no valor que for ultrapassado.

As notícias deste artigo foram passadas pelo presidente do Grupo Sebrae, Guilherme Afif Domingos, assim como o próprio presidente brasileiro, Michel Temer, durante o SGE (Semana Global do Empreendedorismo). O evento já se notabilizou, nos últimos três anos, como o maior do Planeta, quando o assunto é pequenos e micro empresários. 2,5 milhões de pessoas já passaram pelo evento em cerca de 10 mil atividades.